Sidney Soares | Educação & Social
Sou Sidney Soares. Professor de História e economia do RN. Formado em História, acadêmico de Direito, pós graduado em Gestão Escolar e pós graduado em Direito do Trabalho e em Gestão de Pessoas e mestrando em educação pública.
Email: neysoares10@hotmail.com | Twitter: @neysoares10
Postado em 02 de Maio de 2016 ás 11:54 h
Comemoração do dia do trabalhador e suas conquistas em um ano de desemprego
Mudanças necessárias ao longo dos anos em benefício aos trabalhadores
Publicidade

Estamos no mês comemorativo aos trabalhadores, mais precisamente comemorado no dia 01 de Maio. Parabéns a todos aqueles que dedicam sua vida a uma causa, atividade e ou serviço. A união de forças e dedicação ao trabalho faz o crescimento do país como também, ajuda no crescimento pessoal e familiar do ser humano. Mesmo sabendo da crise internacional, o que percebemos aqui no nosso país é uma crise interna, ligadas as questões política, fiscal e econômica que estão em evidências. O Brasil chega atualmente com taxa de desemprego de 10,9%, segundo os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já os números de março do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, mostram supressão de 1,85 milhão de vagas formais em 12 meses. O aprofundamento do desemprego atinge as economias emergentes em geral.

Mesmo assim, temos muito a comemorar em virtude do crescimento e aperfeiçoamento das leis trabalhistas que favoreceram e beneficiaram ao longo das décadas a população trabalhadora. As jornadas exaustivas de até 18 horas foram reduzidas e a estrutura física do ambiente teve de se adequar à ergonomia e bem-estar do empregado. Além do direito a repouso semanal remunerado, férias, aviso prévio e ainda preservação da saúde e segurança, etc.

No Brasil, esses direitos foram garantidos após a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), sancionada pelo então presidente da República Getúlio Vargas. A CLT nada mais foi do que a compilação das medidas que ele foi criando conforme aumentavam as reivindicações sindicais. Ele começou a converter em leis medidas protetoras como salário-mínimo e jornada de trabalho influenciado por países europeus que também visavam o crescimento e fortalecimento das economias capitalistas.

Ao longo dos anos houve uma transformação no mercado de trabalho e no vínculo de empregatício, fortalecendo o trabalhador, as empresas e principalmente a economia de mercado. Milhares de famílias foram colocadas no mercado de trabalho e paralelo a tudo isso o aumento também da população que pulou de milhões a cada década. Temos muito ainda a melhorar nas questões trabalhistas, mas também inúmeros benefícios já foram repassados para a população trabalhadora do Brasil.

Por: Sidney Soares | Educação & Social
Comentários ()
Publicidade
Publicidade