Sidney Soares | Educação & Social
Sou Sidney Soares. Professor de História e economia do RN. Formado em História, acadêmico de Direito, pós graduado em Gestão Escolar e pós graduado em Direito do Trabalho e em Gestão de Pessoas e mestrando em educação pública.
Email: neysoares10@hotmail.com | Twitter: @neysoares10
Coluna | sociedade
Postado em 11 de Abril de 2016 ás 18:45 h
Doenças que podem nos pegar no século XXI
A população pede socorro
Publicidade

Pensava que era muito difícil viver em séculos passados aonde muitas tecnologias não existiam e muitos remédios nem se cogitavam. Vivemos na era da informação e com ela trouxe consigo inúmeros avanços e conquistas em todas as áreas do conhecimento humano, esses avanços esta possibilitando melhorar a qualidade e a expectativa de vida para milhões de pessoas. Por outro lado, algumas situações e condições próprias dessa modernidade esta silenciosamente comprometendo nossa saúde.  Quando olhei uma pesquisa realizada pela empresa Segurar Saúde, me fez pensar em como nosso meio está complicado de ter uma saúde de verdade, e a possibilidade de piorar ainda estar por vir, podendo agravar ainda mais. Além da obesidade, síndrome da visão do computador, degenerescência macular da idade, perda de audição, E-trombose, transtorno da Ansiedade, ortorexia Nervosa, síndrome do edifício doente e síndrome de Burnout. Vem para acabar de matar a sociedade moderna brasileira o crescimento da dengue, a chikungunya, tuberculose e o H1N1. Estas últimas quatro doenças deixarei para relatar em um outro momento.

Obesidade

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade já é considerada uma epidemia e o principal problema a ser enfrentado nos países desenvolvidos. Um dos motivos apontados pela OMS como “causador” da obesidade é a rapidez que a vida moderna exige. Hoje em dia tudo deve acontecer muito rápido, as pessoas sempre optam por saídas mais fáceis, como usar um carro ao invés de andar a pé.

Uma ampla variedade de “fast food”, alimentos processados, excesso de gorduras, e evidentemente a falta de atividade física são também condições para o aumento de peso. A obesidade aumenta riscos de desenvolver problemas correlatos, como diabetes e doenças cardíacas.

Os sintomas debilitadores e de longo prazo que acompanham doenças crônicas irão se expandir em uma sociedade que esta envelhecendo. Indivíduos e países enfrentarão o dilema crescente dos serviços de saúde que poderiam levar a uma qualidade inferior e menos opções de tratamento.

Síndrome da visão de computador

De acordo com a Associação Americana de Optometria, a CVS (Síndrome da Visão de Computador) afeta pelo menos pelo menos 75% dos usuários de computador. Dores de cabeça, olhos secos, visão borrada ou duplicada, dificuldade de focalização e a sensibilidade à luz compõem a CSV.

A Síndrome da Visão de Computador, esta associada a exposição contínua ao monitor do computador, embora estudos indicam que estes não representam males diretos aos olhos. Seu uso freqüente e sem pausas para relaxamento provoca um estresse de todo o sistema óptico, o que pode ocasionar lesões mais graves.

Degenerescência macular da idade

DMI ou Degeneração Macular Relacionada à Idade é uma doença degenerativa que envolve a parte mais central da retina humana, responsável pela nossa visão de nitidez e chamada de mácula. Trata-se de uma doença geneticamente determinada e que afeta, principalmente, as pessoas de pele clara e com idade superior aos 50 anos.

Existem duas formas da doença, sendo uma mais prevalente e menos grave, chamada de DMI seca; e a outra é mais severa, porém menos frequente chamada de DMI exsudativa (hemorrágica). O início da doença e sua gravidade sofrem grande influência da exposição ao sol, tabagismo, hábitos nutricionais e associação com doenças metabólicas e circulatórias como o diabetes e a hipertensão arterial.

A DMI é acentuada com o passar dos anos. A idade é o principal fator de risco primário para essa doença. Hoje, a DMI afeta 1,75 milhão de norte-americanos, e esse número deve crescer para 3 milhões até 2030.

Perda de audição

O uso frequente e indiscriminado de aparelhos de áudio portáteis, como MP3 players faz com que os jovens desenvolvam o tipo de perda auditiva que antes era associada a pessoas mais velhas. A causa são os plugues de ouvido, que se encaixam dentro da orelha, mas não filtram o ruído do ambiente.

Para conseguir ouvir a música sem interferências dos ruídos do ambiente, o volume precisa subir a 110 ou 120 decibéis, o que é suficiente para provocar o enfraquecimento da audição depois de apenas uma hora e 15 minutos. Os modelos de fone que são colocados do lado externo da orelha ajudam um pouco, já que os ruídos do ambiente são eliminados.

E-trombose

A trombose de veias profundas é a formação de coágulos que entopem as veias. Se esse tipo de coágulo migrar para os pulmões e causam embolia, a trombose será fatal. É comum que coágulos se formem ao longo de período de imobilidade, essa imobilidade faz com que o fluxo normal de sangue seja bloqueado ou fica mais lento, causando pequenos coágulos que podem ser fatais.

Esse problema é muito freqüente e também conhecido por passageiros de voos de longa distância. Pesquisadores também descobriram que a imobilidade causada pelo uso prolongado do computador, quando os usuários passam um tempo enorme diante de seus PCs sem se movimentarem, também podem provocar a E-trombose.

Manter o peso dentro dos limites saudáveis, não fumar, restringir o consumo de bebidas alcoólicas e praticar exercícios físicos são medidas importantes para prevenir a formação desses coágulos, também conhecidos como trombos.

Recomenda-se ainda movimentar-se tão logo seja possível nas viagens que pressupõem longos períodos de imobilização, depois de cirurgias e quando tiverem necessidade de permanecer em repouso por muito tempo. Usar meias elásticas e evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de medicamentos para dormir são medidas que também ajudam a prevenir a formação de coágulos.

Transtorno da Ansiedade

O Transtorno da Ansiedade é caracterizada geralmente por uma preocupação excessiva que é totalmente desproporcional com à causa. Todo mundo em algum momento da vida sofreu algum tipo de ansiedade, entretanto quando essa paralisa e fora do controle, torna-se uma patologia grave.

A vida moderna é cerca por preocupações que nos causam ansiedade, estudantes de faculdade de preocupam com as provas, assalariados se preocupam com o fracasso e muitas outras questões que nos cercam.

O Transtorno da Ansiedade baseia-se em situações para além destas, significa que, apesar de todas as possibilidades de se comunicar em um mundo globalizado, as pessoas se sentem aprisionadas nele. De acordo com as instituições de saúde dos Estados Unidos, pessoas com ansiedade social temem constantemente serem observadas e julgadas por quem esta a sua volta.

Se você é visto como alguém de estopim curto, que anda sempre com os nervos à flor da pele e tem muita dificuldade para relaxar, provavelmente chegou a hora de procurar um médico para avaliar esse estado permanente de tensão e ansiedade.

Se você cobra muito de si mesmo, está sempre envolvido em inúmeras tarefas e pressionado pelos compromissos, tente pôr ordem não só na sua agenda, mas também na sua rotina de vida, sem esquecer de reservar um tempo para o lazer.

Se não conseguir sozinho, não se envergonhe, peça ajuda.

Ortorexia Nervosa

Os múltiplos escândalos envolvendo contaminação alimentar fizeram com que muita gente se perguntasse se é realmente possível encontrar alimentos que sejam essencialmente seguros a nossa saúde. O fluxo constate de informações sobre alimentação nutrição e sua influência na saúde e no corpo é desnorteante e esmagador.

Ter uma alimentação saudável esta se tornando uma obsessão e constiui um novo tipo de transtorno alimentar denominado ortexia nervosa. A pureza e o controle nutricional exagerado é a meta visada pelos que sofrem desse transtorno.

Buscar uma alimentação que seja de fato saudável para nosso corpo não é problema, mas ficar obcecado com isso, sim. Os portadores desse transtorno passam mais de 3 horas por dia pensando em escolhas alimentares saudáveis. Eles isolam o prazer pela comida e focam apenas em seguir um controle e uma dieta nutricional.

Síndrome do edifício doente

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, passamos 80 a 90% de nossas vidas em ambientes fechados, respirando em torno de 10 mil litros de ar por dia. A poluição do ar é preocupante, principalmente nas grandes cidades, mas não temos ideia de que o perigo também está dentro dos edifícios, comerciais principalmente, onde a circulação de pessoas é maior.

A Síndrome do Edifício Doente descreve uma situação onde os ocupantes de um edifício sentem sua saúde deteriorar mesmo que nenhuma causa específica seja encontrada. Os principais sintomas incluem dor de cabeça, tosse seca, tontura e enjôo.

A principal causa para essa síndrome PE a falta de ar fresco. Encher os edifícios de isolamento ou tentar manter as temperaturas internas em um nível constante pode reduzir os custos de energia, mas ao mesmo tempo mantém o edifício selado. Os sistemas de ventilação e ar-condicionado precisam trabalhar duro para reciclar o ar, e nos edifícios modernos abrir as janelas para possibilitar uma circulação de ar mais eficiente pode não ser possível.

A EPA, Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, calcula que cerca de 30% dos edifícios americanos poderiam estar “doentes” e recomenda inspeções mais freqüentes dos sistemas de ar e a melhora da ventilação natural.

Síndrome de Burnout

O termo “burnout” foi designado por psicanalistas note-americanos cerca de 25 anos atrás. Nos países industrializados, o “burnout” tem estado cada vez mais no centro das atenções como parte dos debates sobre um equilíbrio satisfatório entre a vida pessoas e a profissional.

A Síndrome de Burnout é conhecida como a doença do esgotamento e esta diretamente relacionada ao ritmo atual: um estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho desgastantes. O próprio termo “burnout” demonstra que esse desgaste danifica aspectos físicos e psicológicos da pessoa. Afinal, traduzindo do inglês, “burn” quer dizer “queima” e “out” significa “exterior”.

Em geral, a síndrome atinge profissionais que lidam direto e intensamente com pessoas e influenciam suas vidas. É o caso de pessoas das áreas de educação, assistência social, saúde, recursos humanos, bombeiros, policiais, advogados e jornalistas.

Essas informações da para ajudar bastante todos nós, tendo em vista que as informações são precisas e de grande valia para o nosso cotidiano. Basta paramos para pensar, colocar em prática e evitar muitas coisas para assim, poder ficar imune de problemas que podem ser antecipadamente controlados por nossa poderosa mente. 

 

Por: Sidney Soares | Educação & Social
Comentários ()
Publicidade
Publicidade