Na Paraíba
Mulheres são presas suspeitas de torturar outras mulheres, no Brejo Paraíbano
Após identificar as suspeitas, foi pedida a prisão temporária das mulheres

Publicado em 15/07/2020 18:48 - Atualizado em 15/07/2020 18:48

Mulheres foram presas suspeitas de torturar outras mulheres, na Paraíba — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

Do G1 Paraíba - Uma operação policial prendeu cinco mulheres suspeitas de torturar outras mulheres, Remígio, Brejo da Paraíba. A mesma operação também apreendeu outras três pessoas suspeitas de homicídio e tráfico de drogas em Algodão de Jandaíra, Areia e Soledade.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo o delegado Cristiano Santana, da delegacia de Esperança, as cinco mulheres presas estavam envolvidas em dois vídeos de espancamento que circularam nas redes sociais desde maio.

“As investigações da nossa equipe apontaram que no primeiro vídeo uma mulher foi espancada por ter praticado maus tratos contra uma criança e, por esse motivo, outras três resolveram lhe ‘dar um corretivo’. Acontece que o fato revoltou outro grupo de mulheres que também se utilizou do mesmo método para se vingar das primeiras agressoras”, declarou o delegado.

Após identificar as suspeitas, foi pedida a prisão temporária das mulheres. De acordo com a Polícia Civil, cerca de 40 policiais entre civis e militares participaram da operação nos quatro municípios.

 Taxa de letalidade por covid-19 na Paraíba é a menor do Nordeste e a sexta no Brasil

A taxa de letalidade por covid-19, na Paraíba, é a menor da Região Nordeste e no Brasil, ocupa o sexto lugar, ficando abaixo da média nacional, que é de 3,8%. Isso vem se mantendo há um mês. Entre as pessoas que contraíram a doença, no Estado, 2,1% delas morreram. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) atribui este resultado ao alto número de testagem e à assistência adequada prestada à população paraibana. 

Até a última atualização, 185.202 testes para diagnóstico da covid-19 já foram realizados na Paraíba. Para a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, ações de testagem e isolamento e os cuidados prestados ao povo paraibano foram efetivos para controlar uma doença de fácil transmissão e com o cenário pandêmico como a covid-19 e manter a taxa de letalidade baixa. 

“Trabalhamos inicialmente com os testes nas referências e portas de entrada para os casos suspeitos. À medida que ampliamos a distribuição junto aos municípios, ofertamos também os testes na Atenção Primária e captamos mais casos leves de Síndrome Gripal. Hoje, a proporção dos casos confirmados é de que 95% deles são leves. Essa estratégia de testagem ampliada foi importante para conter os casos do novo coronavírus na Paraíba”, afirma.

A taxa de letalidade é a proporção entre o número de mortes por uma doença e o número total de doentes que sofrem desse agravo, ao longo de um determinado período de tempo. Comparando com outros estados da federação, a Paraíba está à frente do Rio de Janeiro, que apresenta a pior taxa do Brasil com 8.8%, e São Paulo (4.4%), e tem o mesmo coeficiente de letalidade que Minas Gerais (2.1%). Os estados que apresentam uma taxa menor que a Paraíba são: Santa Catarina (1.2%), Mato Grosso do Sul (1,3%), Amapá (1.5%), Tocantins (1.7%) e Roraima (1.7%). 

Segundo os dados mais recentes do Estado, a Paraíba até o momento confirmou 62.462 casos de Covid-19 e registra 1.342 óbitos. O vírus está presente em 219 dos 223 municípios paraibanos.


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468