Na Paraíba
Pais de bebê com microcefalia que morreu após ser estuprada são presos na Paraíba
O caso provocou revolta na população paraibana e uma multidão foi para a frente da delegacia

Publicado em 31/05/2019 10:48 - Atualizado em 31/05/2019 10:48

O caso provocou revolta na população paraibana e uma multidão foi para a frente da delegacia ainda na noite da quinta-feira para protestar e pedir a punição dos suspeitos. Foto: Reprodução

Os pais da bebê de nove meses portadora de microcefalia que morreu após ser estuprada devem passar por audiência de custódia nesta sexta-feira (31). Eles foram presos na quinta-feira (30), em Soledade, município que fica a 60 Km de Campina Grande, e encaminhados para o sistema prisional de João Pessoa.

O caso provocou revolta na população paraibana e uma multidão foi para a frente da delegacia ainda na noite da quinta-feira para protestar e pedir a punição dos suspeitos. A bebê morreu no Hospital Municipal de Soledade após dar entrada com febre alta e crise convulsiva na noite de quarta-feira (29). O médico que a atendeu acionou a polícia ao perceber que a criança apresentava lesões nas partes íntimas, suspeitando de que ela havia sido vítima de estupro.

A mãe da menina, uma mulher de 32 anos, conta que veio com a criança de São José do Sabugi, no Sertão da Paraíba. Ela explicou que viajou com o bebê até Campina Grande para fazer alguns exames. Na volta para casa, quando passava em Soledade, a criança teria começado a ter convulsões e foi socorrida para o hospital da cidade. A mulher alegou em depoimento que não percebeu nada de errado que a fizesse suspeitar do estupro.

Ao chegar no hospital a criança apresentou febre acima de 40 graus e pouco tempo depois faleceu. Após ser examinada, o médico responsável pelo atendimento percebeu algo estranho e não aceitou atestar o óbito antes de acionar a polícia. Ele percebeu sinais de violência sexual nas partes íntimas da criança.

O pai da menina, um homem de 27 anos, também foi ouvido. O delegado responsável pelo caso chegou à conclusão que o pai da criança é o principal suspeito do crime. Já a mãe da menina foi autuada por agir com omissão quanto ao estupro do bebê. O homem foi preso em flagrante e passou por exames periciais. Na saída dos dois, a área ao redor da delegacia precisou ser isolada, pois a população estava revoltada e ameaçava linchá-los.

O corpo foi levado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande, no Agreste da Paraíba, onde o diretor do órgão, Márcio Leandro, informou que os exames realizados no cadáver comprovaram lesões características de coito anal recente. O velório e sepultamento do corpo da criança acontecerá no município de São José do Sabugi.

Do Portal OP9


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468