Brasil
Caso Ana Clara: ex-PM é condenado a 31 anos de prisão por morte de namorada
A jovem, que na época tinha 19 anos, foi morta com cinco tiros

Publicado em 12/07/2019 19:12

Foto/Reprodução

O ex-policial militar Itamar Rocha Lourenço Junior foi condenado a 31 anos de prisão, em júri popular nesta quinta-feira (11), na 3ª Vera Criminal da Serra, na Grande Vitória, pela morte da namorada Ana Clara Félix Cabral. O crime aconteceu há quatro anos.

O júri

Durante o interrogatório prestado diante da juíza Daniela Pellegrino de Freitas Nemer, responsável pelo caso, o suspeito declarou que os cinco disparos que atingiram Ana Clara foram acidentais.

Segundo Itamar, durante uma discussão com a vítima dentro de um carro, ela teria tentado pegar a arma dele, que estava ao lado do freio de mão do veículo, e ao tentar retirar a arma das mãos de Ana Clara, os tiros foram efetuados acidentalmente.

 
Ana Clara Cabral foi assassinada em fevereiro de 2015, no ES — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Ana Clara Cabral foi assassinada em fevereiro de 2015, no ES — Foto: Reprodução/TV Gazeta

A versão de Itamar, por sua vez, não convenceu o promotor de acusação Rodrigo Monteiro. "No sentido do Ministério Público, ele apresentou uma tese fraca, que não se sustenta pela prova dos autos. Quem acompanhou o interrogatório dele percebe que sempre que ele é questionado sobre um ponto específico dos fatos, sempre falava 'não me recordo, não me recordo, não me recordo'. Só tendo amnésia seletiva, só não se recorda daquilo que não é conveniente", comentou.

Leia mais direto do G1


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468