Prisões
Polícia Civil deflagra Operação na Grande Natal e prende seis suspeitos
A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima

Publicado em 25/04/2019 21:11 - Atualizado em 25/04/2019 21:11

Foto: Divulgação/Policia Civil


A Delegacia Municipal de Macaíba deflagrou a 2ª Fase da Operação “Espectros”, na manhã desta quinta-feira (25), em Macaíba, e conseguiu prender cinco homens e uma mulher, mediante o cumprimento de mandados de prisão e prisões em flagrante.

Entre os presos esta Renato da Silva Marinho, conhecido como “Jack”, “Cabeludo” ou “Magrão dos Correios. Ele, que havia fugido da Penitenciária de Alcaçuz em 2016, possui diversas condenações por roubos contra agências dos Correios do RN, somando 73 anos, dois meses e oito dias de prisão em regime fechado. No momento da prisão, Renato da Silva usava documentos com o nome de Romero da Silva Miranda e estava com cartões de crédito que podem ter sido usados em fraudes no comércio.

Renato da Silva foi preso mediante o cumprimento de mandado de prisão por sentença condenatória, além de ter sido preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

Na casa de Renato da Silva, os policiais também prenderam a companheira dele, Elitânia Duarte Morais, 37 anos. Ela foi presa em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Na residência do casal, os policiais apreenderam 14 pedras de crack, balança de precisão, uma gandola do Exército Brasileiro e objetos de origens suspeitas.

Durante a Operação foram presos em cumprimento a mandados de prisão por sentença condenatória: Luiz Vieira da Silva Neto, 34 anos, pelo crime de estupro de vulnerável; João Maria Pereira da Silva, 40 anos, pelo crime de roubo e Antonio Justino Sobrinho, 56 anos. Reginaldo Pereira Dantas, 31 anos, foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva por violência doméstica contra a mulher.

O nome da operação, “Espectros”, faz alusão ao modo de vida adotado pelos suspeitos, que possuíam mandados de prisão em aberto, e agiam como “fantasmas” na sociedade. O intuito era não chamar a atenção da polícia, diante da existência das ordens de prisão contra eles.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS


250 x 100
250 x 100
Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468