Entenda a Polêmica
Falta de salário, egos e expulsão: a guerra entre Solange Almeida e Aviões
Solange Almeida acaba de abrir um processo cível milionário contra a banda Aviões do Forró.

Publicado em 30/05/2019 20:21

Foto/Reprodução

Desde meados de 2017, este jornalista noticiava a relação turbulenta dos então vocalistas do Aviões do Forró, Solange Almeida e José Alexandre da Silva Filho, mais conhecido como Xand. Todos os envolvidos negavam veementemente tudo: os ataques de Solange, os salários mais baixos recebidos por ela. Mas para o público, tudo tinha que parecer que a relação da banda era a melhor possível. Até na anunciada saída de Solange da banda, no dia 22 de dezembro de 2016, eles ensaiaram um discurso de uma saída harmônica, aquela velha história de “alçar novos voos”. Balela!

Agora, a verdade apareceu. Solange Almeida acaba de abrir um processo cível milionário contra a banda Aviões do Forró. Ela pede R$ 5 milhões por tudo o que deixou de ganhar no tempo em que lá esteve e de tudo que pertence à banda, incluindo estrutura, marca e tudo que for de propriedade do Aviões e que ela ajudou a construir. Foram 15 anos de construção da banda. Mas o que pouca gente sabe são os motivos para essa briga.

Apesar de tanto Solange quanto Xand se recusarem a falar sobre o assunto, o blog descobriu tudo. Está tudo no processo. No contrato, Solange era dona de 25% do grupo, mesmo assim ela diz ter sido expulsa da banda, com a promessa de receber tudo a que tinha direito. Mas não recebeu absolutamente nada.

No entanto, os donos do Aviões dizem que a saída foi um pedido exclusivamente dela. Eles diziam que ela “ameaçava” os empresários dizendo que a banda sem ela iria perder muita força. O que, de fato, aconteceu.

Solange alegava que na mídia ela representava muito mais a banda do que Xand, que nunca teve como ponto forte seu carisma. Tanto é que, assim que Xand saiu, ele passou por uma “recauchutagem” no visual.

Clima insuportável

Solange nunca aceitou ganhar menos que Xand e esse era um dos principiais motivos das brigas. No final, o clima entre eles já era insuportável. A porcentagem de cada show também não era dividida de forma igualitária: da parte destinada aos cantores, Xand levava 70% e Solange, 30%. Todos os empresários ganhavam mais que a cantora.

4 meses sem receber salário

E pior: quatro meses antes de deixar a banda, Solange diz ter ficado sem receber a porcentagem a qual tinha direito. Amigos garantem até que ela passou dificuldades financeiras.

Durante todo esse tempo pós-saída, Solange Almeida fazia declarações de gratidão a Xand e à banda, era apenas uma tentativa de receber o dinheiro.

Bens bloqueados pela Justiça

Mas há um sério problema para o pagamento da dívida. O Aviões do Forró está com todos os bens da empresa bloqueados pela Justiça brasileira por conta de um grande processo por sonegação fiscal.

Durante a sua carreira solo, Solange sofreu bastante com a força do Aviões do Forró. A banda tem um império gigantesco que inclui inúmeras rádios. E aos contratantes de festivais de forró, os empresários do Aviões impunham uma condição: que Solange não fosse contratada. Sendo assim, seus espetáculos caíram drasticamente. E ela permaneceu em silêncio.

Atualmente, o cachê cobrado por Solange é entre R$ 80 mil e R$ 120 mil. Já o Aviões cobra R$ 150 mil.

Posicionamento do Aviões e de Solange Almeida

O Blog do Leo Dias entrou em contato com Isaias Duarte, um dos donos do grupo, que não quis se pronunciar e indicou seu advogado, Carlos Efrem.

O advogado disse desconhecer dos bastidores de Solange Almeida x Aviões do Forró, e apontou que a saída da cantora da banda aconteceu, em sua opinião, porque a cantora viu a ascensão do sertanejo feminino e quis seguir carreira solo.

“Na questão societária, ela sempre recebeu dentro do percentual dela. Isso vai ser demonstrado tecnicamente depois de uma avaliação com perito. Não basta o que Solange diz, quem vai dizer isso é um perito. Nós estamos preparando todo o material técnico e vamos entregar ao juiz. O perito vai dizer quais são os haveres ou deveres. Muitas vezes o balanço é negativo”, disse o advogado.

Sobre a questão financeira ainda não ser acertada com Solange, Carlos Efrem explica: “Quando a Solange saiu, nós deixamos pra acertar com ela depois por conta da questão fiscal do Aviões do Forró, que a Receita estava em cima. A Receita ainda está operando e não autuou o Aviões, mas nós já fomos até lá e apontamos quanto de imposto deveríamos pagar e estamos pagando antes mesmo de sair a autuação. A empresa está pagando rigorosamente em dia seus impostos que devia e por isso deixamos para resolver a questão da Solange depois.”

Tentamos falar ainda com Solange Almeida, que não respondeu às nossas chamadas. Seu assessor de imprensa, Júnior Farias, disse que sua artista vai se pronunciar no momento certo.

Blog do Leo Dias – UOL


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468