Veja
Laudo relata hematomas em mulher que acusa Neymar de estupro
Atacante da Seleção é acusado de estupro; ele afirma que é vítima de extorsão

Publicado em 03/06/2019 19:38

Foto/Reprodução

Um laudo médico de exames realizados no dia 21 de maio pela mulher que acusa Neymar de estupro aponta hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de estresse pós-traumático. Os exames foram feitos seis dias depois do encontro do jogador com a mulher, que teve a identidade preservada. A informação foi publicada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo CORREIO.

De acordo com a reportagem, o laudo contém detalhes do tratamento e imagens que mostram hematomas grandes e escuros na região das nádegas e das pernas. O quadro seria de "dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de estresse emocional e hematomas provenientes de agressões na região das nádegas e pernas".

Segundo o UOL, entre as hipóteses de diagnóstico estão transtorno misto ansioso e depressivo, síndrome dispéptica - um conjunto de sintomas gástricos - e traumatismos superficiais múltiplos. O laudo foi feito por um médico particular.

Entenda o caso


Uma mulher registrou um Boletim de Ocorrência (BO) acusando de estupro o atacante Neymar, do PSG e da Seleção Brasileira. De acordo com o documento, registrado no dia 31 de maio, na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, o fato teria ocorrido no dia 15 de maio, em Paris, na França. O nome da mulher é mantido em sigilo. A história tornou-se pública no sábado, dia 1º de junho.

De acordo com o boletim, após trocas de carícias, a mulher acusou Neymar de ficar agressivo e, mediante violência, ter praticado relação sexual sem o consentimento da vítima. Ela disse no depoimento que voltou ao Brasil no dia 17 de maio e que estava abalada emocionalmente e com medo de registrar a ocorrência.

Neymar utilizou as redes sociais para se defender na noite de sábado. Em um vídeo de sete minutos publicado em sua conta no Instagram, ele fala que foi vítima de "uma armadilha" e que a mulher que o acusou quer "extorquir" dinheiro dele. Depois de repetir, durante quatro minutos, que estava chateado com a situação, o jogador mostrou prints das conversas com a mulher. Nas conversas, eles falam do encontro que tiveram e combinam uma segunda vez. 

vídeo foi apagado pela própria rede social nesta segunda-feira (3). Por conter imagens íntimas, Neymar passou a ser investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que foi até a Granja Comary, em Teresópolis, intimar o atleta a depor.

A ida dos investigadores ao local de concentração da seleção brasileira não tem relação direta com o boletim de ocorrência registrado contra o jogador, e sim com o vídeo publicado por ele. Divulgar imagens íntimas na internet sem consentimento das partes envolvidas é crime, e a pena prevista é de até cinco anos de prisão.


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468