Aumento
Petrobras anuncia novo reajuste de 5% para a gasolina nas refinarias
Os preços são referentes ao valor vendido para as distribuidoras a partir das refinarias

Publicado em 07/07/2020 19:07 - Atualizado em 07/07/2020 19:07

Foto/Reprodução

Segundo levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 28 de junho e 4 de julho, o preço médio da gasolina comum nos postos de abastecimento do país foi de R$ 4,064. O preço médio do diesel S-500 ficou em R$ 3,147 e o etanol, em R$ 2,737. O valor do botijão de 13 quilos dokg gás de cozinha foi de R$ 69,85.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Os preços são referentes ao valor vendido para as distribuidoras a partir das refinarias. O valor final ao motorista depende do mercado, já que cada posto tem sua própria política de preços, sobre os quais incidem impostos, custos operacionais e de mão de obra.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a estatal.

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis."

Agência Brasil

OMS admite possibilidade de transmissão aérea da covid-19

Foto: Reprodução/YouTube/WHO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu nesta terça-feira que evidências sobre a transmissão aérea do novo coronavírus estão “surgindo”. O reconhecimento ocorre após um grupo de quase 240 cientistas ter pedido que a entidade atualize os guias com orientações sobre como o Sars-CoV-2 passa de uma pessoa para outra.

Em entrevista coletiva concedida hoje, líder técnica da resposta da OMS à pandemia, Maria van Kerkhove, admitiu que a hipótese está sendo analisada. “Temos conversado sobre a possibilidade de transmissão aérea e aerosol como uma das formas de transmissão da covid-19”, disse ela.

Na última atualização do relatório sobre a doença, em 29 de junho, a OMS afirma que o novo coronavírus se espalha principalmente a partir de pequenas gotas expelidas pelo nariz ou pela boca, após tosse, espirro ou fala.

No entanto, em uma carta aberta publicada na revista americana “Clinical Infectious Diseases”, cientistas e consultores da própria OMS afirmam que novos estudos mostram que partículas menores do vírus permanecem no ar, especialmente em locais fechados, e podem contaminar pessoas.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A líder técnica da OMS para o controle de infecções, Benedetta Allegranzi, afirmou que a entidade vai analisar as evidências que estão surgindo. No entanto, ela destacou que os estudos sobre a transmissão aérea ainda não são definitivos.

Valor


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468