Postado em 11 de Janeiro de 2017 ás 12:55 h
Em nota de esclarecimento, ex-prefeito de Nova Cruz diz que concurso foi iniciativa do Ministério Público
Foto/Blog Daltro Emereciano
Publicidade

O ex-prefeito de Nova Cruz, Cid Arruda, usou suas redes sociais na noite desta terça-feira para publicar uma nota de esclarecimento a respeito do concurso público da cidade. O atual prefeito, Targino Pereira, decretou a suspensão do mesmo por 180 dias.

Leia na íntegra o que disse o ex-prefeito a respeito:

Uma das primeiras medidas do Prefeito de Nova Cruz foi de, através do Decreto 002/2017-GP, suspender por 180 dias o CONCURSO PÚBLICO previsto para se realizar no próximo dia 12/03 do corrente ano, e com inscrições previstas para acontecerem no período de 17/01 a 13/02. Esse ato gerou muita celeuma e apreensão entre as pessoas que pretendem se submeter a esse Concurso.

Para justificar essa medida insinuações são feitas querendo passar para as pessoas que esse concurso foi instituído por mim com o objetivo de criar problemas para a atual gestão.

Para que não pairem dúvidas esclareço, de uma vez por todas, que o concurso público objeto do mais recente ato de gestão do Prefeito de Nova Cruz teve nascedouro no ano de 2010, quando a PROMOTORIA PÚBLICA DE NOVA CRUZ instaurou o INQUÉRITO CIVIL N° 003/2010-PmJ, com o fim de se implementar os programas de assistência à família em Nova Cruz. Através do TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA-TAC-, nos autos do Processo Administrativo 003/2010, assinado em 23/10/2013, onde o município se comprometeu a adotar medidas administrativas, de estruturação de programas ligados à área de Assistência Social e com relação a pessoal com a realização de CONCURSO PÚBLICO. Em reunião que aconteceu na Procuradoria Geral de Justiça, com a participação de outros municípios, foi sugerido que a COMPERVE da UFRN fosse contactada para realizar o concurso.

Inicialmente iríamos fazer o concurso juntamente com três outros municípios. Como houve problema de documentação de alguns deles, resolvemos fazer, de comum acordo com a Comperve, nosso concurso isoladamente. Além das demandas para a Secretaria de Assistência Social foram incluídas outras das demais secretarias para substituirmos os "Auxiliares Operacionais", que é uma anomalia que existe na estrutura administrativa do município. Todas essas tratativas foram acompanhadas pelo Promotor de Justiça, Dr. Adriano da Gama Dantas. Vale ressaltar que quando estávamos com o concurso formatado recebemos do Dr. José Roberto Batista da Silva as Recomendações de números 10 e 11 do MP, para que fossem incluídos vagas para outras categorias, como por exemplo : Contador, Procurador, Médicos, Fisioterapeutas, Nutricionistas, Dentistas, Enfermeiros, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais, Educadores Físicos, Professores, entre outros, q ficaram p outra oportunidade.

ffg

Essa é a verdade. Como ficou claro, a iniciativa do Concurso é do MP, que tem como objetivo principal que essas funções sejam exercidas por funcionários efetivos, concursados, eliminando a figura dos contratados temporários. Como se vê, não se trata de uma ação precipitada promovida por mim para prejudicar o meu sucessor. Gostaria de lembrar nessa oportunidade que o último concurso municipal foi realizado comigo à frente da Prefeitura.

Por: Nova Cruz Oficial
Publicidade
Publicidade
Comentários ()