Postado em 12 de Janeiro de 2019 ás 22:46 h
Após graves acusações, José de Abreu é processado por hospital que tratou Bolsonaro
Foto/Reproducao
Publicidade

ator José de Abreu acaba de levar um processo do hospital Albert Einstein, que tratou do presidente Jair Bolsonaro após o mesmo sofrer uma facada no ano passado, em Juiz de Fora – MG.

O processo se deve a um tuíte (já deletado pelo ator), em que ele faz acusações contra o hospital, dizendo que o mesmo apoiou e orquestrou a facada no então candidato à presidência.

Leia o que José escreveu em 1° de janeiro, na posse de Bolsonaro: “Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada, elaborada pelo Mossad, com o apoio do hospital Albert Einstein, comprovada pela vinda do PM israelense, o fascista matador e corrupto Bibi. A união entre a igreja evangélica e o governo israelense vai dar M*”. Como já dito, o tweet foi deletado, mas prints o imortalizaram.

Mossad, vale dizer, é o Instituto para Inteligência e Operações Especiais de Israel. Já “Bibi” é o primeiro ministro de lá, Benjamin Netaniahu.

Em defesa do hospital: “A afirmação (de Abreu) atinge intencionalmente a reputação do hospital e, por isso, além da ação civil – a ser desenvolvida por Décio Milnitzky,– vamos ajuizar a queixa-crime para apurar a difamação”, disse o criminalista Carlos Kauffmann ao Estadão.

Para Décio Milnitzky, a reparação deve ser feita por meio de indenização que será destinada a uma obra social. “O hospital, que existe para salvar vidas, foi acusado de ser cúmplice em uma tentativa de homicídio. Isso é extremamente grave”, afirma.

Para ele, uma das consequências drásticas foi o alcance do tuíte – que, antes de ser apagado dias depois, chegou a ter 5.400 curtidas.

Em nota, o Albert Einstein qualificou a acusação do ator como “grave, insultuosa e infundada” e afirmou que tomará medidas judiciais contra Abreu para “zelar com seu compromisso com a realidade brasileira”.

Do TV Foco

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()