Postado em 15 de Março de 2019 ás 12:45 h
Conselho Regional de Medicina registra três casos de falsos médicos no RN
Foto/Ilustrativa
Publicidade

De acordo com a instituição, a maioria das denúncias de falso médico e de exercício ilegal não envolve a participação direta de um médico com registro no CRM.

Por isso, quando chegam ao conhecimento do Cremern, são encaminhadas ao Ministério Público Estadual que é a instância competente para tomar as providências legais cabíveis.

Na última quinta-feira, 14, o presidente do Cremern, Marcos Lima de Freitas e o assessor jurídico, Klevelando Santos, estiveram na superintendência da Polícia Federal, em Natal, para uma reunião com o delegado regional de investigação da PF, Agostinho Cascardo, e o corregedor regional da PF no RN, Alexandre Pauli.

Por ser uma instituição federal, o Cremern conta com o apoio da Polícia Federal para coibir a atuação de falsos médicos, desde que a documentação falsa seja entregue no Conselho.

O Cremern acredita que o problema possa ser ainda maior, pois muitos casos de exercício ilegal nem sequer são registrados. Outros são encaminhados à Polícia, geram Boletim de Ocorrência, mas não chegam ao conhecimento do Conselho.

Os médicos diretores técnicos e diretores clínicos dos estabelecimentos de saúde devem manter atualizados junto ao Cremern os cadastros de médicos que trabalham na instituição.

Em janeiro deste ano, em Caicó, na região do Seridó potiguar, um homem foi preso ao se passar por um médico no Hospital Regional da Cidade. Ele também se anunciava como médium e até prometia realizar ações sobrenaturais, pois dizia ter pacto com “Lúcifer”.

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()