Postado em 13 de Fevereiro de 2019 ás 10:21 h
Governo e sociedade discutem soluções para preservação de manancial que abastece Nova Cruz e outras cidades da região
Foto/Reproducao
Publicidade

Os rios Piquiri-Una e Curimataú voltaram a ser notícia nesta segunda-feira (11/Mar). Na pauta, a busca de soluções visando proteger e recuperar áreas hoje degradadas dos referidos rios.

Com a presença da governadora Fátima Bezerra, a audiência desta segunda teve como objetivo a discutir ações urgentes para a preservação da Bacia Hidrográfica do rio Piquiri-Uma, importante fonte que abastece várias cidades da Região Agreste, a exemplo de Pedro Velho, Montanhas e Nova Cruz. A audiência que reunira técnicos da área, políticos e representantes do movimento SOS Rio Piquiri, apresentou um diagnóstico completo da região que abrange o manancial.

O relatório mostrou o desmatamento nas proximidades do rio, poluição, assoreamentos, incêndios nas matas e construção de barragens sem a devida fiscalização, fato que segundo aponta o relatório gera inúmeros prejuízos ao meio ambiente e consequentemente à população local, o que pode provocar um colapso no abastecimento da região. Na audiência, o município de Nova Cruz – um dos principais beneficiados pelos rios – se fez presente através de vereadores, do Subtenente José Carlos da Silva, coordenador do Fórum Social de Políticas Públicas de Nova Cruz, representantes sindicais, secretário José Ailton (Agricultura) e de Genilson Alves (Gabinete Civil), na oportunidade representando a figura do prefeito Flávio César Nogueira.

Sediada na Governadoria, a discursão serviu para a entrega de documento que sugere ações de combate aos problemas discutidos, bem como a busca de recursos para intensificar estratégias concretas para a preservação de um manancial que abastece milhares de pessoas. De acordo com informações do governo, além de Nova Cruz, também estiveram presentes representantes dos municípios de Santo Antônio, Paraú, Pedro Velho, estudantes integrantes do Fórum Social de políticas públicas, movimentos sociais como SOS Rio Piquiri, Polícia Ambiental, representantes do SAR, o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha e entidades ligadas ao meio ambiente.

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()