Postado em 11 de Fevereiro de 2019 ás 18:23 h
Veja repercussão da morte do jornalista Ricardo Boechat
Foto/Reproducao
Publicidade

Da Agência Brasil - O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, morreu hoje (11) na queda de um helicóptero em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista, ao interior. Segundo o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave também morreu carbonizado. Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ.

Políticos, magistrados e organizações divulgaram nota lamentando a morte do jornalista.

Veja a repercussão:

Jair Bolsonaro - presidente

Por meio de seu perfil na rede social Twitter, o presidente Jair Bolsonaro escreveu: “É com pesar que recebo a triste notícia do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, que estava no helicóptero que caiu hoje em SP. Minha solidariedade à família do profissional e colega que sempre tive muito respeito, bem como do piloto. Que Deus console a todos!”.

O Palácio do Planalto divulgou uma nota oficial. "A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo neste dia. O país perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo". A nota está assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Hamilton Mourão - vice-presidente

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, escreveu em seu Twitter "manifesto meus sentimentos às famílias de #RicardoBoechat e do piloto do helicóptero, aos profissionais da Rede Bandeirantes, rádio e televisão, extensivos à classe jornalística, pela triste notícia do acidente que os vitimou. Deus no comando."

Rodrigo Maia - presidente da Câmara dos Deputados

"Recebo com tristeza a informação sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat e do piloto do helicóptero que caiu nesta manhã. Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência. Minha solidariedade a seus familiares e amigos", disse Maia, por meio da rede social Twitter.

Davi Alcolumbre - presidente do Congresso Nacional

"Foi em estado de consternação e tristeza que recebi a notícia da morte inesperada do jornalista Ricardo Boechat. Era um profissional reconhecido pelo trabalho e senso crítico aguçado revelado nos principais meios de comunicação do país. Envio meu sentimento de solidariedade aos seus colegas de trabalho e à toda sua família. Tenho certeza que os brasileiros lamentam a morte desse argentino que escolheu o Brasil como lar. Fica a saudade e o respeito pelo homem e jornalista que sempre demonstrou ser. Meu apoio fraterno também aos parentes e amigos dos demais ocupantes do helicóptero, que fatalmente caiu em São Paulo", disse na rede social Twitter.

STF

Em nome da Corte, presidente do STF, ministro Dias Toffoli, manifesta pesar pela morte do jornalista Ricardo Boechat, ocorrida nesta segunda-feira, em São Paulo.

"Lamento a morte do jornalista Ricardo Boechat ocorrida nesta segunda-feira (11), em São Paulo. A imprensa e a sociedade brasileira estão em luto pela perda desse excelente profissional que com dinamismo e versatilidade levava a notícia aos públicos mais diversos, seja para quem o lia na coluna da revista Istoé, seja para quem o ouvia na rádio ou o assistia nos telejornais da Band. Presto minhas sinceras condolências à família, aos amigos e às empresas para as quais trabalhou ao longo de quase meio século de jornalismo".

STJ

"Ao longo de quase 50 anos de carreira, o jornalista Ricardo Boechat construiu uma história marcada pelo profissionalismo, pela imparcialidade e pelo cultivo dos valores mais caros ao jornalismo, como a ética e o combate à corrupção. Jornalista multifacetado e premiado, Boechat consolidou seu nome entre os profissionais de imprensa mais respeitados do país. Com profunda tristeza, manifesto condolências aos familiares, amigos e todos os colaboradores do Grupo Bandeirantes", diz a nota, assinada pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

CNI

"A Confederação Nacional da Indústria (CNI) lamenta profundamente o falecimento do jornalista Ricardo Boechat, cujo brilhante trabalho, nos diversos meios de comunicação pelos quais passou, ganharam o respeito e a admiração dos brasileiros. Ao longo de quase 50 anos de vida profissional, Boechat se destacou pela inteligência, pelo amplo conhecimento e pela clareza na transmissão das notícias, especialmente nos campos da política e da economia. O sucesso que teve nos jornais, no início da carreira, foi integralmente transferido para o rádio e a televisão, mídias nas quais passamos a acompanhar, diariamente, seus comentários sempre lúcidos e precisos, feitos de maneira livre, crítica e bem-humorada. Neste momento de pesar, nossos pensamentos se voltam para a família e os amigos de Ricardo Boechat, assim como para todos os funcionários do Grupo Bandeirantes de Comunicação, em especial da Rádio BandNews e da TV Band, na intenção de que encontrem conforto no legado desse jornalista exemplar", diz presidente da confederação, Robson Braga de Andrade.

ABI

"Associação Brasileira de Imprensa expressa profunda consternação com a morte do jornalista Ricardo Boechat, apresentador da BAND NEWS, solidariza-se com sua família e todos aqueles que tiveram um dia o privilégio de usufruir da sua convivência e do seu extraordinário talento. Ricardo Boechat foi um jornalista brilhante, apaixonado pelo seu ofício, que jamais deixou de participar das discussões do seu tempo. Um dos seus traços marcantes era o rigor que cultivava em relação a apuração do noticiário que devia reproduzir os fatos com extrema precisão. Com a morte trágica de Boechat morre também parte de uma geração da qual foi um dos profissionais mais exuberantes. Uma geração de jornalistas que perseguia a notícia com determinação jesuítica e que considerava a verdade um Ato de Fé. O seu refinamento intelectual, o zelo com o cuidado das fontes e a firmeza das posições que assumia acabaram transformando o “Jornal da Band” em um dos veículos mais respeitados do país. O seu exemplo como profissional, suas reflexões, as broncas ao vivo, e aquele sorriso inconfundível continuarão muito vivos entre nós. A ABI decreta luto de três dias pela morte desse extraordinário companheiro que exerceu sempre o jornalismo com entusiasmo, alegria, competência e muita paixão". A nota foi assinada por Domingos Meirelles, presidente da ABI.

petra

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()