Agreste
Primeira dama de São José do Campestre/RN confessa em vídeo que recebeu auxilio emergencial
Na lista de beneficiários consta que Luciana recebeu R$ R$ 1.200,00 no mês de abril

Publicado em 07/07/2020 08:09 - Atualizado em 07/07/2020 08:09

Foto/Reprodução

Por Robson Pires - A primeira de São José do Campestre (RN) e Secretária Adjunta de Assistência Social, Luciana Araújo Silva, aparece como beneficiária do auxílio emergencial do Governo Federal.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ela recebeu o benefício durante a pandemia do Covid-19. Na lista de beneficiários consta que Luciana recebeu R$ R$ 1.200,00 no mês de abril. Como é esposa do prefeito, Nenem de Borges, que recebe um salário que gira em torno de R$ 14.000,00, somando com o dela como secretaria que é de R$ 2.400,00, totaliza R$ 16.400,00

De acordo com as normas para receber o auxílio, o beneficiário tem que se enquadrar em alguns requisitos, entre eles, não ter emprego formal, não ter contrato intermitente de trabalho, não ser agente público, ter uma renda familiar inferior a R$ 3.135,00. Todos os termos assinados pela primeira dama na hora da solicitação do auxílio estão em desacordo com a realidade do casal.

Ela só esqueceu de dizer – na ocasião do cadastro – que ela solicitou como MEI e teve que assinar um termo, onde declara não ser agente público e não ter emprego formal.

Luciana confirmou que recebeu o dinheiro do auxílio emergencial e que está arrependida. 

Veja o vídeo:

Estado e municípios do RN correm risco grande risco de atrasar salários

As prefeituras do Rio Grande do Norte recebem hoje a última parcela da recomposição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), repassada pelo Governo Federal. A Federação dos Municípios do RN (Femurn) alerta que, se não houver prorrogação para o próximo semestre, muitos municípios ficarão sem recursos financeiros para cumprir compromissos como folha de pagamento de pessoal. De acordo com o presidente da entidade, José Leonardo Cassimiro de Araújo, sem a ajuda federal “os municípios não vão suportar atravessar esse segundo semestre com a mesma folha de pagamento”.

As 167 prefeituras do Rio Grande do Norte recebem nesta terça-feira (7), data da última parcela, segundo dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), R$ 66,47 milhões. O maior volume recursos vai para Natal, que terá R$ 5 milhões, seguido de Mossoró e Parnamirim, com R$ 1,52 milhões.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O programa de compensação das perdas de FPM encerra com esse repasse. Mas as entidades que representam os prefeitos alertam que, se não houver prorrogação para o próximo semestre, as prefeituras ficarão sem recursos financeiros para cumprir compromissos como folha de pagamento de pessoal por causa das perdas de arrecadação em decorrência da crise econômica da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus.

Com informações da Tribuna do Norte


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468