Postado em 13 de Março de 2019 ás 18:42 h
“É melhor matar do que morrer”, diz suspeito de assassinato preso na Paraíba
Foto/Reproducao/OP9
Publicidade

Do OP9 - Um homem foi preso no bairro de Brasília, em Bayeux, na Região Metropolitana de João Pessoa, na manhã desta quarta-feira (13). Cristiano da Silva Ribeiro, de 40 anos, é suspeito de assassinar com golpe de faca o dono de um bar conhecido como “Indaías”, no dia 31 de janeiro, no município de Tabira, em Pernambuco. A vítima era cunhada do deputado Carlos Veras (PT).

De acordo com o delegado Magno Toledo, o suspeito tinha conflitos no município. “Foi descoberto que ele tinha uma rixa antiga com um cidadão na cidade de Tabira há três anos. Ele recebeu ameaças ultimamente e, antes de morrer,  matou o cidadão”, explicou.

A ação para prender Cristiano contou com a participação das polícias Civil e Militar. No celular dele, foram encontradas conversas em que ele afirmava ter cometido o assassinato. Em um áudio, ele também revelava como ele teria chegado até a vítima para cometer o crime.

Cristiano da Silva disse que a confusão começou após uma discussão por causa de um passarinho. “Ele discutiu com outro rapaz amigo da gente, eu fui entrar no meio e ele me esfaqueou, me dando duas facadas. Passei 33 dias na UTI entre a vida e a morte. Aconteceu tudo isso e ele nunca foi preso, a polícia nunca me procurou e ficou por isso mesmo. Esses dias para cá, ele vinha fazendo ameaças a mim, minha esposa e minha filha”.

Veja o depoimento de Cristiano da Silva:

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()