Postado em 23 de Novembro de 2018 ás 13:43 h
Disputa pela pesca de atum entre barco do RN e da China quase termina em tragédia; entenda
Foto/Reproducao
Publicidade

Do Mossoró Hoje - A disputa pela pesca de atum no Oceano Atlântico quase terminou em tragédia nesta quinta-feira (22). O barco potiguar Oceano Pesca 1, de 22 metros de comprimento e que estava com 10 tripulantes, foi alvo de um ataque por parte de uma embarcação chinesa,  que tinha cerca de 42 metros e 30 pessoas a bordo. Por pouco o barco potiguar não afundou.

O presidente do Sindicato da Indústria de Pesca do Estado (Sindipesca-RN), Gabriel Calzavara, que é dono do barco atacado, disse que os tripulantres da embarcação chinesa, ao avistarem o barco potiguar, começaram a proferir xingamentos e fazer gestos. Pelo rádio, o comandante chinês disse, em português, que levaria o barco potiguar "ao fundo". Então, manobrou a embarcação asiática em direção aos potiguares, que estavam a aproximadamente 600 quilômetros da costa potiguar.

Ainda conforme o relato de Calzavara, o comandante do barco potiguar informou que os chineses estavam muito próximos e que iriam colidir com o barco potiguar. O barco asiático não só manteve o curso como acelerou a embarcação e atingiu em cheio o barco potiguar. "O casco ficou com um grande buraco e só não afundou porque, abaixo da esturtura de aço, há o material de poliuretano que é usado para conservar o pescado. Se não fosse isso, o barco teria afundado e nós sequer saberíamos o que havia acontecido", disse Gabriel Calzavara. A embarcação só deve chegar em Natal neste sábado, 24.

O fato lamentável, de acordo com o presidente do Sindipesca-RN, foi o mais grave que já ocorreu com uma embarcação pesqueira potiguar. Porém, ele disse que a disputa pela pesca do atum já foi motivo de outras ações por parte de embarcações internacionais. "Eles já haviam passado por cima das nossas boias, tiravam o material deixado para a pesca, mas nunca ocorreu um fato tão grave assim. Jogar um barco de 42 metros sobre um de 22, com 10 pessoas a bordo e abrir um rombo no casco foi um fato gravíssimo", disse ele.

A Marinha do Brasil informou que vai se pronunciar oficialmente sobre o ocorrido por meio de nota ainda nesta sexta-feira (23).

petra

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()