Postado em 11 de Janeiro de 2018 ás 14:01 h
Jovem morta em condomínio de luxo brigou com namorado pouco antes de desaparecer
Foto/Reprodução
Publicidade

O namorado de Gabrielly Teixeira Santos, de 20 anos, encontrada morta em um matagal de um condomínio de luxo em Bertioga, no litoral de São Paulo, se apresentou à Polícia Civil nesta quarta-feira (10) e afirmou que brigou com a jovem momentos antes de ela desaparecer.

O corpo de Gabrielly foi encontrado no sábado (6) com uma corda no pescoço, pendurada, mas não suspensa, no galho de uma árvore em um matagal na Riviera de São Lourenço. A polícia investiga a possibilidade da cena do crime ter sido forjada para simular um suicídio, e a hipótese de homicídio não é descartada.

O namorado da vítima, que é DJ, nega ser autor do crime e, segundo a polícia, não é considerado suspeito. Gabrielly foi vista pela última vez após o réveillon, quando esteve com o namorado em uma festa particular no condomínio. Após isso, não fez mais contato com familiares e foi dada como desaparecida.

O jovem não relatou o desaparecimento da namorada por mais de uma semana e se apresentou à polícia após ser intimado a prestar esclarecimentos. Por conta de possíveis retaliações, o nome dele é mantido em sigilo, uma vez que, no momento, ele não é considerado suspeito nas investigações.

Leia Tambem: Morte misteriosa de garota em condomínio de luxo em SP intriga policiais

"O rapaz se apresentou junto com um advogado e negou que tenha cometido qualquer crime. Ele admitiu que brigou com ela, por ciúmes, na festa de Ano Novo, para a qual ele foi contratado para ser o DJ da noite e onde ela comemorava o aniversário de 20 anos", afirmou o delegado Sérgio Nassur, titular da Delegacia Sede da cidade.

bolo de ovos

Ao delegado, o rapaz afirmou que, após o desentendimento na festa, os dois saíram juntos de carro, por volta das 3h do dia 1º de janeiro, e se dirigiram a um hotel no mesmo condomínio.

Polícia Civil investiga as circunstâncias da morte de Gabrielly em Bertioga, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Segundo Nassur, o DJ subiu para o apartamento, e a jovem permaneceu no carro dele. Em seguida, ela saiu do veículo e seguiu em direção a um beco, onde seria encontrada morta após seis dias. Momentos depois, o rapaz desceu e perguntou ao recepcionista para onde a garota havia ido. O funcionário indicou, e o jovem foi no mesmo sentido.

Leia reportagem completa direto do G1

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()
Publicidade
Publicidade