Postado em 11 de Junho de 2018 ás 19:33 h
Transexual é assassinada com golpes de barra de ferro em seu apartamento no sul do Brasil
Foto/Reprodução
Publicidade

A Delegacia de Homicídios de Florianópolis continua empenhada na investigação do assassinato de Kamylla Roberta, transexual morta com golpes de barra de ferro dentro do próprio apartamento, em Canasvieiras, na última quinta-feira (7). Neste domingo (10), o delegado Ênio de Oliveira Mattos informou que os investigadores já têm um suspeito, que seria um amigo dela. A motivação do crime ainda não foi revelada. 

Além disso, segundo o IGP (Instituto Geral de Perícias), a família já realizou o reconhecimento da vítima. Uma funerária de Antônio Carlos ficou encarregada de buscar o corpo na Capital nesta semana.

O homicídio, de acordo com o delegado, teria ocorrido após uma briga entre os conhecidos. Mattos informou que o suspeito não morava com a vítima, que tinha um namorado e havia se mudado há poucos meses para a cidade. Kamylla tinha 29 anos e era natural de São José dos Campos (SP).

ssd334

A mulher foi encontrada morta por uma amiga que, ao não receber retorno das chamadas telefônicas desde a noite de quarta-feira (6), resolveu ir ao apartamento dela, localizado na rua José Daux. Ao chegar na residência, viu que a porta estava aberta e encontrou o corpo. 

A vítima foi golpeada várias vezes com uma barra de ferro, que teria sido deixada no local. Ela teve braços e pernas quebrados e o rosto desfigurado, além de ter sofrido um golpe na cabeça, que pode ter sido a causa da morte.

Kamylla teve braços e pernas quebrados e o rosto desfigurado - Facebook/ReproduçãoKamylla teve braços e pernas quebrados e o rosto desfigurado - Facebook/Reprodução

Fonte: ndonline

Por: Nova Cruz Oficial
Comentários ()