Nordeste
Morto em discussão por choro de criança tinha três armas e esperava fuzil
Daniel, que trabalhava como motorista por aplicativo, foi um dos dois homens que morreu durante uma discussão em família no sábado (30), em Teresina

Publicado em 01/08/2022 19:46

Daniel (à esquerda) e Felipe tiveram uma discussão e morreram após disparos em Teresina — Foto: Reprodução

Do G1 - Daniel Flauberth Gomes Nunes Leal, de 38 anos, tinha três armas em casa e esperava a chegada de um fuzil que tinha comprado, segundo o delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Para ele, o caso retrata "a banalização da posse e do porte de armas".

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

"E era filiado a um clube de tiro, adquiriu as armas legalmente e tinha adquirido legalmente um fuzil, que estava em trânsito [aguardando chegada à residência]. Isso é a banalização do porte de arma, da posse de arma, em prática desportiva. A arma não defende nem protege ninguém. As pessoas falam tanto em tolerância e resiliência e cometem um ato desses", disse o delegado.
 
Juliana Silva, 36 anos, também foi baleada e continua internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) em estado grave. Ela é cunhada de Felipe (casada com o irmão da esposa dele) e trabalhava para os pais dele.
 

Daniel tinha três armas em casa e elas foram apreendidas: uma pistola 350 (usada na discussão), uma pistola 9 mm e uma pistola 357. Ele ainda aguardava a entrega do fuzil que tinha comprado recentemente. Ele tinha registro de CAC (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador)

Na casa, viviam ainda as esposas de Felipe e Daniel, além das três filhas de Daniel, o filho de Felipe e os pais de Felipe, dois idosos.

Quem são as vítimas?

Daniel (à esquerda) e Felipe tiveram uma discussão e morreram após disparos em Teresina — Foto: Reprodução

Daniel (à esquerda) e Felipe tiveram uma discussão e morreram após disparos em Teresina — Foto: Reprodução

Os envolvidos são Daniel Flauberth Gomes Nunes Leal, motorista por aplicativo, de 38 anos, e o cunhado Felipe Guimarães Martins Holanda, 37, bacharel em direito e servidor do Tribunal de Justiça do Piauí.

Eles morreram vítimas de tiros depois de entrarem em luta corporal durante discussão na manhã de sábado (30).

Juliana Silva, casada com o irmão da esposa de Felipe e presta serviço aos pais dele, estava na casa e foi baleada na cabeça. Ela foi baleada do lado de fora da casa, por um tiro que transfixou uma das portas da residência. Ela continua internada em estado grave no HUT.

 

O que se sabe sobre o caso? VEJA DETALHES NO G1


250 x 100
Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468