Brasil
Após anúncio do Ministério da Saúde, Bolsonaro diz que não comprará vacina da China
O presidente e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), são desafetos políticos.

Publicado em 21/10/2020 10:31

Foto/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro decidiu cancelar o acordo firmado pelo Ministério da Saúde para a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo informações do Poder 360, Bolsonaro enviou mensagens a ministros com o seguinte teor:

Alerto que não compraremos vacina da China.

Bem como meu governo não mantém diálogo com João Doria sobre covid-19“.

O presidente e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), são desafetos políticos.

Bolsonaro também manifestou publicamente sua percepção negativa sobre a vacina chinesa. Em resposta a usuários do Facebook, o presidente reforçou que o Brasil não comprará o imunizante da China e falou até em "traição".

A decisão de Bolsonaro desautoriza o ministro Eduardo Pazuello (Saúde), que havia assinado o protocolo para a aquisição das doses na véspera (3ª feira, 20.out.2020). Eis o anúncio (84 KB) feito pela pasta na tarde desta 3ª feira.

O acordo previa a edição de medida provisória para disponibilizar crédito de R$ 1,9 bilhão para comprar as vacinas.

Com informações do Poder 360


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468