Brasil
Suspeito de matar contador com cinto tinha relação íntima com ele
Informação foi repassada pela Polícia Civil de Goiás, que tenta descobrir a motivação do crime. Suspeito ficou em silêncio na delegacia

Publicado em 16/06/2022 20:53

Foto/Reprodução

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás informou que o suspeito de matar um contador em Niquelândia, norte do estado, tinha um relacionamento amoroso com ele e roubou joias e dinheiro depois do crime, há 23 dias. Segundo a investigação, Willik Muriel Teixeira Dutra, de 19 anos, matou Nilton de Paula Ferreira, de 41, que foi enforcado com o próprio cinto antes de ter o corpo carbonizado.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Na delegacia de Niquelândia, Willik Muriel permaneceu em silêncio, na tarde de segunda-feira (13/6), três dias depois de ser preso, em Vitória, no Espírito Santo.

Segundo as investigações, o suspeito usou documentos de outras pessoas para fugir para outro estado, mas foi monitorado após quebra de dados com autorização judicial. O crime foi praticado no dia 21 de maio.

A polícia considerou a investigação complexa, já que não houve testemunhas presenciais do crime. Segundo os investigadores, após matar o contador, o jovem fugiu com joias, dinheiro e uma mochila de Nilton.

O valor da quantia e dos bens não foram divulgados pela investigação.

Encontro

De acordo com a investigação, os dois se encontraram na noite anterior, ingeriram bebida alcoólica e mantiveram relação sexual. Em determinado momento, supostamente por causa de briga, Willik Muriel matou a vítima com o próprio cinto do contador enrolado no pescoço. Depois, teria roubado colares, relógio, anéis de ouro e mochila da vítima, que foram recuperados pela polícia.

A Polícia Civil informou que, inicialmente, recebeu a denúncia de um veículo totalmente queimado na saída de Niquelândia. Enquanto a corporação investigava a situação, familiares do contador foram até a delegacia registrar o sumiço dele.

O carro do contador foi encontrado carbonizado em uma mata próximo a GO-237, rodovia que leva ao povoado de Muquém. O corpo estava no fundo do lote de sua casa. Segundo as investigações, depois do crime, o suspeito fugiu no carro da vítima e ateou fogo no veículo, em seguida.

Encontro

De acordo com a investigação, os dois se encontraram na noite anterior, ingeriram bebida alcoólica e mantiveram relação sexual. Em determinado momento, supostamente por causa de briga, Willik Muriel matou a vítima com o próprio cinto do contador enrolado no pescoço. Depois, teria roubado colares, relógio, anéis de ouro e mochila da vítima, que foram recuperados pela polícia.

A Polícia Civil informou que, inicialmente, recebeu a denúncia de um veículo totalmente queimado na saída de Niquelândia. Enquanto a corporação investigava a situação, familiares do contador foram até a delegacia registrar o sumiço dele.

O carro do contador foi encontrado carbonizado em uma mata próximo a GO-237, rodovia que leva ao povoado de Muquém. O corpo estava no fundo do lote de sua casa. Segundo as investigações, depois do crime, o suspeito fugiu no carro da vítima e ateou fogo no veículo, em seguida.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -


250 x 100
Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468