Internacional
Manifestantes extremistas incendeiam igreja no Chile e imagens repercutem
O ato foi organizado para celebrar o primeiro aniversário do início dos protestos no Chile

Publicado em 19/10/2020 14:56

Foto 1: CLAUDIO REYES / AFP; foto 2: MARTIN BERNETTI / AFP

Milhares de manifestantes se reuniram neste domingo (18) na Praça Itália, no centro de Santiago, no Chile, para uma manifestação que terminou em confronto com a polícia e vandalismo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O ato foi organizado para celebrar o primeiro aniversário do início dos protestos no Chile, que exigiam maior igualdade social e reformas no Estado.

Depois de um início pacífico, à tarde foram registrados atos de violência. Mais de 15 estações de metrô foram temporariamente fechadas em meio aos tumultos.

Manifestantes atacaram uma sede da polícia e a igreja da Assunção, que foi incendiada.

O momento exato em que a cúpula da Paróquia da Assunção cai após ser consumida pelo fogo.

A polícia de Santiago prendeu dez pessoas por suposta participação no evento e estimou que o comício deste domingo (18) atraiu cerca de 25 mil manifestantes, bem menos do que os maiores protestos de 2019.

Foto 1: CLAUDIO REYES / AFP; foto 2: MARTIN BERNETTI / AFP

Protestos em 2019

As manifestações do ano passado, que eclodiram no dia 18 de outubro, levaram milhões de chilenos às ruas para pedir reformas nos sistemas de pensões, saúde e educação.

Em meio aos episódios de saques, motins e incêndios nas estações de metrô, o governo chileno decretou estado constitucional de exceção para deixar a segurança da capital nas mãos dos militares, o que não acontecia desde a ditadura de Augusto Pinochet.

Sputnik Brasil

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -


Contato
contato.novacruzoficial@bol.com.br

Direção Geral: 84 98718-8468